Criatividade é um dos nomes dos nossos jovens. Muitos deles ocupam algum do seu tempo livre a escrever o que vivem, o que sentem, o que pensam. Registam as mudanças ao longo do processo e gostam de as ver no final do mesmo. Desta vez o Nuno prendou-nos com um poema sobre a sua visão da liberdade:

 

Quando penso em liberdade por vezes me confundo

Porque sinto isolamento como o sentimento mais profundo

Posso chamar por liberdade dentro duma cela

Posso chamar por ela em casa ou fora dela

Sinceramente já chamei como toda gente

Porque a pressão fica alta numa pequena mente

A liberdade não tem preço, preço tem a vida

Porque assim que a vida se perde não existe outra saída

Espero o pensamento mais intenso

E revelo nos meus versos

Uso a alma e o bom senso

P’ra me ligar ao universo

A liberdade é a justiça

É o sabor mais doce

É a bênção da missa

E o espaço mais poderoso

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *