Hoje dia 12 de abril um grupo de utentes, no qual eu me incluía fomos, na companhia de um monitor, até ao auditório municipal da Câmara Municipal do Marco de Canaveses para assistir à palestra “cuidar o nosso mundo”. O professor Manuel Sobrinho Simões, diretor do IPATIMUP/I3S da Universidade do Porto iniciou a sua palestra com uma breve introdução sobre os genes e sobre a nossa evolução ao longo dos tempos, dando-nos a conhecer alguns factos interessantes, como por exemplo: o cérebro pesar 1,200kg, o corpo ter-se desenvolvido antes do cérebro, que os animais mais parecidos connosco são o pato e o morcego, o homem-de-neandertal tinha o cérebro maior do que o do homo-sapiens, entre outros.

O professor continuou a sua palestra falando de algumas doenças, das suas causas e das formas como as podemos prevenir. No final da sua palestra, o professor alertou sobre os riscos que corremos com as novas tecnologias que podem afetar o nosso cérebro.

Enquanto utente acho importante temos este tipo de saídas, é uma forma de começarmos a estar mais preparados a estar com jovens da nossa idade, vermos como eles são e compararmos um pouco a maneira de ser deles e olhar um pouco para nós mesmos. Hoje veio-me à cabeça como eu era quando andava lá fora na escola, como não respeitava a palavra dos outros, tal e qual como eles estavam a fazer, fiquei em baixo, mas bem ao mesmo tempo, porque sei o que fui, e sei o que sou, e noto diferença nisso. Atrás de mim estavam dois jovens, reparei que um deles tinha consumido antes de ir para a palestra, reparei nos seus olhos, entretanto eles não se calavam, falavam muito alto e não conseguia prestar atenção ao que o professor dizia. Quando reparei que um deles não estava “bem” fiquei um pouco estranha porque não vejo pessoas naquele estado há 4 meses e por isso fez-me uma certa confusão. Fez-me confusão porque por momentos vi a antiga Alexandra mas percebi que já existem mudanças em mim e já sei, pelo menos, o caminho que não quero seguir.

texto elaborado pela utente Alexandra Valente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *